Por que as mães não podem controlar o tempo?

Por que as mães não podem controlar o tempo?

Se as mães pudessem controlar o tempo os relógios estariam sempre desgovernados.

Depois que nos tornamos mães passamos a lutar contra o tempo. Quando se trata dos nossos filhos temos uma relação constante, contraditória e até divertida com o relógio. Não conseguimos mais tirar o olho dele e ainda assim estamos quase sempre atrasadas. Se pudéssemos controlar o tempo, certamente quebraríamos os ponteiros, porque a cada hora queremos uma coisa.

Queremos horas compridas enquanto brincamos com nossos filhos e pular os dias quando eles estão doentes. Desejamos que o tempo pare só para curtí-los enquanto ainda são crianças, mas também queremos que voe para que haja tempo de ver eles crescerem. E quando eles crescem, queremos que o tempo volte.

Parece maluquice, mas assim que essa “pessoinha” entra na nossa vida aprendemos a olhar e contar o tempo de outra forma. Ainda na barriga calculamos o tempo em semanas e parece uma eternidade até o nascimento. Não vemos a hora de ver o rostinho deles pela primeira vez, mas mal sabemos que depois disso o tempo dispara. Em um dia o macacão sobra e no outro já não serve mais. Os filhos crescem em uma velocidade que é impossível de ser acompanhada pelos centímetros que eles ganham.

Queremos que eles andem logo, falem rápido, aprendam a ler e de repente sentimos saudades de quando só queriam nosso colo. Parece que foi ontem que nasceram e num piscar de olhos se passaram anos. Ganhamos as tão desejadas horas de sono e menos minutos com eles por perto. Com o tempo ganham independência e nós mais preocupações e voltamos a não dormir.

As horas voam quando estamos com eles, demoram a passar enquanto estamos longe, mas voltam a correr quando queremos uns minutinhos só pra gente. Precisamos de dias mais longos para caber tantas horas. É hora da mamadeira, da escola, do remédio, de buscar na casa da amiga. Tic-tac-tic-tac!

Ser mãe é mesmo contraditório. Rezamos para viver mais tempo e não perder nada da vida deles. Pedimos para nosso relógio parar antes do deles, mas temos medo de não estar na hora que eles precisem.

Não controlamos o tempo porque temos a missão de aproveitá-lo da melhor forma possível ao lado dos nossos filhos. Passa rápido sim, mas tudo que vivermos ao lado deles ficará para sempre. Não importa o número de horas e sim a qualidade de cada minuto. Devemos lembrar diariamente que o amor, tempo nenhum apaga.

 

Share This

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *